Protesto de escolas em Águas Lindas pede segurança para professores

genildotvcmn@gmail.com | 13:37:00 | 0 comentários

Ato foi motivado após segunda morte dentro de escola na região


(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)

Professores e alunos de escolas públicas de Águas Lindas, de Goiás, se manifestam contra a insegurança na tarde desta segunda-feira (2/9). O ato, em forma de caminhada pacífica, percorreu ruas próximas ao Colégio Estadual Machado de Assis.

Entre os presentes, estava Graciele Tavares, 38 anos, namorada de Bruno Pires de Oliveira, 41, professor assassinado dentro da própria instituição na última sexta-feira (30/8). "Ele era apaixonado pela escola e pelos alunos. Tanto que poderia estar em outra profissão ganhando mais, mas escolheu mudar vidas", disse.

Graciele também é professora no Machado de Assis. "Não sei nem se era bom eu estar aqui, porque ainda estou muito abalada, em choque, mas quero pedir por mais segurança. Até ano passado tínhamos policiais na escola, hoje não temos mais e não sabemos o motivo".

A manifestação reuniu cerca de 100 pessoas. Os pais dos alunos dizem estar com medo pelos educadores e pelos filhos, como contou Regina Barbosa, 33. "Sou mãe de aluno do sexto ano e sei o que os professores e os estudantes passam. Meu garoto tem medo de ir ao banheiro porque já viu consumo de drogas lá dentro", contou. 

A diarista também criticou a falta de ações antes dos problemas ocorrerem. "Depois que acontece uma tragédia aparecem as autoridades, mas é preciso prevenir". 
Os manifestantes levaram às ruas faixas de protesto. "Ontem foi o professor Júlio, hoje foi o Bruno. E amanhã, quem será?", dizia uma delas. Professores de Águas Lindas organizam mais atos durante a semana. Para terça-feira (3/9), eles pretendem caminhar até o Congresso Nacional, onde pedirão por mais segurança em instituições de ensino.

(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)

O caso

O professor Bruno Pires de Oliveira, 41 anos, de Águas Lindas de Goiás morreu nesta sexta-feira (30/8) após ser esfaqueado por um aluno na Escola Estadual Machado de Assis, onde ele trabalhava como coordenador. O crime ocorreu por volta das 12h. A vítima, chegou a ser socorrida por colegas e levado a um hospital da região, mas morreu durante o atendimento. 

Anderson da Silva Leite Monteiro, 18, esfaqueou o coordenador da Escola Estadual Machado de Assis, durante a saída dos alunos do turno matutino. Policiais militares de Goiás prenderam o assassino no início da noite deste sábado (31/8). Anderson da Silva Leite Monteiro, 18, estava em Nova Roma (GO), município do norte goiano, distante 360km de Brasília e a 90km de Posse, para onde ele será levado. O jovem estava foragido desde o dia do crime. 




























    Categoria: , ,

    Espalhe por aí

    0 comentários