Novo hospital regional de Águas Lindas só deve ser inaugurado no ano de eleição mesmo

genildotvcmn@gmail.com | 09:58:00 | 0 comentários



Integrantes do Ministério Público de Goiás, Ministério da Saúde, Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES) e município de Águas Lindas de Goiás reuniram-se no último dia 6 com a empreiteira responsável pelas obras do hospital regional localizado na cidade, que está em fase de conclusão. No encontro, realizado na sede das Promotorias de Justiça de Águas Lindas, foram deliberadas ações a serem desenvolvidas visando à finalização e entrega da unidade de saúde.

Pelo MP-GO, participaram da reunião e de vistoria no local o coordenador do Centro de Apoio Operacional da Saúde, Eduardo Prego; a promotora Tânia D’Able Rocha Torres, titular da 5ª Promotoria de Justiça de Águas Lindas de Goiás, e a servidora Kézia Dayrell Monteiro, do Gabinete de Planejamento e Gestão Integrada (GGI), ao qual o Projeto do Entorno é vinculado.


De acordo com o engenheiro da Versa Engenharia, Josiel Ribas, responsável pela obra, estão em fase de finalização os sistemas de ar-condicionado, de gases medicinais, assim como a instalação dos revestimentos de paredes e de esquadrias. Já a parte externa e o telhado foram totalmente executados, dentro do que foi licitado.
A conclusão das obras depende de mais um aditivo ao contrato que, segundo Lucas Silva, da Gerência de Engenharia da SES, ocorrerá somente após regularização de pendências fiscais da empreiteira contratada. Caso esta situação não seja sanada, ele adiantou que será efetuada a rescisão contratual. Contudo, o diretor da Versa Engenharia, Júlio César de Oliveira, assegurou que nesta semana sanará as irregularidades e apresentará as certificações à secretaria.
O projeto elétrico, de acordo com Lucas Silva, está aguardando análise da Celg para aprovação. Sobre esta definição, o promotor Eduardo Prego destacou que o CAO Saúde acompanhará o andamento da liberação. A aprovação do projeto elétrico é um dos requisitos para a aprovação dos aditivos.
O promotor questionou ainda o atraso no cronograma da obra e a atual quantidade de funcionários. O engenheiro Josiel esclareceu que, atualmente, a obra conta com 15 funcionários efetivos trabalhando e 40 funcionários de férias, com previsão de retorno no próximo dia 20. Ele acrescentou ainda que a obra conta com terceirizados que foram designados para a instalação do gás, do ar-condicionado e da parte elétrica. Por fim, o diretor Júlio comprometeu-se a, com a liberação do aditivo, designar 55 funcionários e mais terceirizados para a obra, para que ela seja concluída em 12 meses.
De acordo com Dante Ariel da Luz, gerente de Engenharia da Divisão de Convênios e Gestão do Ministério da Saúde, dos 14 blocos que constituirão o hospital, 10 estão no estágio de acabamento. Desse modo, ele sugeriu que a empresa apresente o cronograma da obra com a perspectiva da assinatura do termo de aditivo.
Definiu-se, portanto, que a Versa Engenharia apresentará ao Ministério Público de Goiás, à SES e ao Ministério da Saúde o cronograma de execução da obra até o dia 24 deste mês. O documento deverá ter como parâmetro os aditivos pendentes a serem aprovados, constando o número de dias necessários para a conclusão total da obra, especificando as datas para a entrega de cada etapa de execução, o número e a divisão das frentes de trabalho e o número de funcionários a serem empregados na obra, entre efetivos e terceirizados. (Texto: Cristina Rosa / Assessoria de Comunicação Social do MP-GO – fotos: Projeto do Entorno)





















Categoria: , , , ,

Espalhe por aí

0 comentários