Vereadores proíbem “asfalto a frio” a partir de 2017

Unknown | 12:05:00 | 0 comentários

Não precisa ficar alegre porque não foi em Águas Lindas. Aqui a população não tem vez porque muitos vereadores eleitos, abandonaram a câmara e assumiram secretarias e os suplentes viraram seus “paus mandados”, e não fiscalizam os atos do prefeito.



Carlos Leal – DRT/DF-8947

Asfalto frio é receber Gato por Lebre
É isso que está acontecendo com a população de Águas Lindas nos setores que estão sendo asfaltados com (asfalto a frio), já apelidado pelo Brasil a fora de “ASFALTO SONRISAL” porque logo nas primeiras chuvas já começa a dissolver, mas já está sendo também chamado de “ASFALTO SAL DE FRUTA”, por causa da poeira branca do pó de brita.

Os vereadores da cidade de Rondonópolis/MT, aprovaram o projeto de Lei que proíbe definitivamente a utilização do “ASFALTO A FRIO” em obras públicas a partir de 2017, mas a regra já é obrigatória para iniciativa privada em empreendimentos imobiliários, a partir de 2016.

A Lei é de autoria do vereador Milton Mutum que é engenheiro civil, mas foi aprovada pela maioria dos vereadores que reconheceram que a péssima qualidade do “ASFALTO A FRIO” traz enorme prejuízos para os cofres públicos e principalmente para população que acaba vendo o dinheiro de seu IPTU sendo dissolvido como “sonrisal ou sal de fruta”. Enquanto o ASFALTO A QUENTE tem vida útil de 10 a 15 anos, o ASFALTO A FRIO dura muito menos e já começa a se esburacar logo com as primeiras chuvas, causando gastos extras aos cofres públicos.

De acordo com o vereador autor da Lei, o ASFALTO A FRIO, acaba custando bem mais caro que o ASFATO A QUENTE, porque em poucos meses começa a se deteriorar e precisar de reparos para tampar a buraqueira que surge como “catapora” e logo vai estar cheio de crateras.

A qualidade do ASFALTO FRIO é tão ruim, que a camada não suporta se quer a contínua circulação do caminhão de coleta de lixo, e qualquer pequeno buraco que surge logo vira uma cratera.

Categoria: , , , , , ,

Espalhe por aí

0 comentários